AM 1120 SJP

participe via
whatsapp

4130581120
Rádio Mais > Mais saúde
Dia da Hipertensão: você sabe o que a doença causa no corpo? 17 de maio de 2022 - 11:57

(Foto: Canva)

As Doenças Cardiovasculares são a principal causa de morte nas Américas, e a Hipertensão Arterial  é responsável por mais de 50% das doenças cardiovasculares. Infelizmente, mais de um quarto das mulheres adultas e quatro em cada dez homens adultos têm hipertensão no continente americano, e tanto o diagnóstico quanto o tratamento e o controle tem sido ineficazes. 

Apenas alguns países apresentam uma taxa de controle da hipertensão populacional superior a 50%. Com o objetivo de reduzir o índice das DCV, a Organização Pan-americana de Saúde criou a Iniciativa HEARTS nas Américas, que vem sendo implementada em quase 1.400 unidades de saúde e 22 países em toda a Região.

Até 2025, o HEARTS será o modelo de gestão de risco de doenças cardiovasculares, incluindo hipertensão, diabetes, e dislipidemia, na atenção primária à saúde nas Américas.

A pressão alta, como é chamada popularmente, é a elevação sustentada dos níveis de pressão arterial, acima de 140×90 mmHg (milímetro de mercúrio), conhecida como 14/9 – o primeiro número se refere à pressão máxima ou sistólica, que corresponde à contração do coração; o segundo, à pressão do movimento de diástole, quando o coração relaxa.

A hipertensão arterial pode ser primária, quando geneticamente determinada ou secundária, quando decorrente de outros problemas de saúde, como doenças renais, da tireoide ou das suprarrenais. É fundamental diagnosticar a origem do problema para que seja introduzido o tratamento adequado.

Sintomas:

Tontura, falta de ar, palpitações, dor de cabeça frequente e alteração na visão podem ser os sinais de alerta, entretanto, a hipertensão geralmente é silenciosa, sendo importante medi-la regularmente.

Principais causas:

Obesidade, histórico familiar, estresse e envelhecimento estão associados ao desenvolvimento da hipertensão. O sobrepeso e a obesidade podem acelerar em até 10 anos o aparecimento da doença. O consumo exagerado de sal, associado a hábitos alimentares não adequados também colaboram para o seu surgimento.

Tratamento e cuidados após o diagnóstico:

A hipertensão, na grande maioria dos casos, não tem cura, mas pode ser controlada. Nem sempre o tratamento significa o uso de medicamentos, sendo imprescindível a adoção de um estilo de vida mais saudável, com mudança de hábitos alimentares, redução no consumo de sal, atividade física regular, não fumar, moderar o consumo de álcool, entre outros.

Complicações:

As principais complicações da hipertensão são derrame cerebral, também conhecido como AVC, infarto agudo do miocárdio e doença renal crônica. Além disso, a hipertensão pode levar a uma hipertrofia do músculo do coração, causando arritmia cardíaca. O tratamento, de forma continua, amplia a qualidade e a expectativa de vida.

Prevenção e controle:

– manter o peso adequado, se necessário, mudando hábitos alimentares;
– não abusar do sal, utilizando outros temperos que ressaltam o sabor dos alimentos;
– praticar atividade física regular;
– aproveitar momentos de lazer;
– abandonar o fumo;
– moderar o consumo de álcool;
– evitar alimentos gordurosos;
– controlar o diabetes.

No Manhã da Mais a jornalista Tete Motta conversou com o cardiologista do Hospital Marcelino Champagnat Dr Gustavo Lenci que fala  como o dia da hipertensão deve servir para concientização, mudar os hábitos do dia a dia e evitar a doença.


Tags: Saúde Hipertensão Arterial Coração

Relacionados

Desenvolvido por: